CHAUÁS 300 (Corrida de Aventura em Iporanga PETAR)

Iporanga a Capital das Cavernas, recebeu no Feriado de 07 de Setembro de 2012 a Corrida de Aventura “Chauás 300” que contou com a participação de aprox  80 atletas nas categorias individual, dupla mista, dupla masculina e quarteto misto, com trechos de 100 e 300 km. Os atletas percorreram os municípios de Iporanga, Eldorado e Barra do Turvo, em Mountain Bike, Canoagem e Trekking.

A largada foi dada na Praça Central com a chegada e premiação na Pousada Casa de Pedra.
O evento sob organização da Chauás (Lucas, Jorge, Fran e equipe ) recebeu o apoio da Secretaria de Municipal de Turismo e Meio Ambiente de Iporanga, Pousada Casa de Pedra, Secretaria de Saúde, Secretaria da Educação, Polícia Militar e Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira.

Para o Prefeito Municipal Ariovaldo da Silva Pereira, “Gulu”, sabe da importância de inserir Iporanga novamente no circuito de Corridas de Aventura e “Incentivar esta competições no Município”, disse Gulu. 
Segundo o Secretario de Turismo e Meio Ambiente Hélio Lopes: “Competições como esta tem que acontecer todos os anos “.
” É um orgulho poder apoiar e receber o evento, esperamos que a cidade volte ao circuito de corridas de aventura ” Sônia (proprietária da Pousada Casa de Pedra)
A grande surpresa da prova ficou por conta dos primeiros atletas que cruzaram a Transpetar em apenas 8h, contra a media de 26h da ultima prova realizada na região, o EMA (Expedição Mata Atlântica). Os principais trechos da Transpetar ficaram entre os PCs 4 e 5.
Às 18:45 do dia 08-09 todas as equipes já haviam saído da Transpetar, lideradas pelo atleta solo Pedro Pinheiro de ponta a ponta, que chegou em primeiro na geral às 19h:57m junto com a dupla masculina Harpya. Para algumas equipes a Transpetar ainda é um Mito, levaram cerca de 24h para completa-la.
O trecho final, os últimos 100km de Mountain Bike também foi sofrido por conta do calor que não deu trégua.
Competittion Areira foi a campeão do quarteto, chegando as 00h:35m do dia 09-09.
A Chauás 300 foi encerrada às 12h:10m do dia 09-09 com a chegada dos últimos atletas na Pousada Casa de Pedra.
As primeiras equipes da categoria 100 cruzaram a linha de chegada na Pousada Casa de Pedra aprox. às 22h30m, com a ultima dupla chegando no sábado por volta das 9h, horário de premiação.
Confira os trechos da prova

300 Km
Largada: Praça da Matriz – Iporanga – SP –  Trekking
PC1 / AT1 – Alambique – Canoagem
PC2 / AT2 – Escolinha de Castelhanos – Mountain Biking
PC3 /AT3 – Petar – Núcleo Casa de Pedra – Trekking
PC4 – Núcleo Cablocos – Saco de reabastecimento para todas as equipes – Trekking
PC5 / AT4 – Nucleo Santana – Caixa de reabastecimento para as equipes “sem apoio” – Mountain Biking
PC6 / AT5 – Escolinha de Castelhano – Canoagem
PC7 – Balsa Barra do Batatal – Canoagem
PC8 / AT6 – Prainha de Eldorado – Mountain Biking
PC9 – Sitio do Nikinho – Bairro Cavuvu – Mountain Biking
CHEGADA – Pousada Casa de Pedra
100Km
Largada: Praça da Matriz – Iporanga – SP –  Trekking
PC1 – Alambique – Sitio Sr.: Jeremias – Canoagem
PC2 – Escolinha de Castelhanos – Mountain Biking
PC3 – Petar – Núcleo Casa de Pedra – Trekking
PC4 – Petar – Núcleo Cablocos – Saco de reabastecimento- Trekking
PC5 – Bifurcação – Trekking
PC6 – Petar – Núcleo Casa de Pedra – Mountain Biking
CHEGADA – Pousada Casa de Pedra

Podio Chauás 300Km 2012

// 10 setembro 2012 // Noticias
Quarteto
1 – Competition Aroeira
2 – Azimute Makaíra
3 – Guanacos
Dupla Masculina
1 – Harpya
2 – Santa Ritta Adventure
3 – Field Power
Solo
1 – Pedro Pinheiro
2 – Rodrigo Koke
3 – Luiz Mazottini

 

 

Anúncios

Rio Ribeira de Iguape

informações: http://www.pousadacasadepedra.com.br/petar_rio_ribeira_de_iguape.html
Rio Ribeira de Iguape, formado pela confluência dos rios Ribeirinha e Açungui no estado do Paraná, a menos de 100 km de Curitiba, é um rio de contrastes. Em seu curso superior, segue um caminho caudaloso entre montanhas, passando por pequenas cidades pacatas, a procura de uma saída para o mar. Procurado pelos adeptos aos esportes radicais, suas águas são turbulentas são perfeitas para a prática de rafting. Uma vez vencida a Serra do Mar, o rio cruza lentamente a planície costeira, desembocando no oceano em Barra do Ribeira (SP), próximo a Iguape.

Com seus 470 km de extensão, o Ribeira é o maior rio ainda “vivo” que passa por terras paulistas, ou seja, que não tem barragens. Nas suas margens, vivem pequenos agricultores, quilombolas e comunidades indígenas. A região abrange os maiores pedaços remanescentes da magnífica Mata Atlântica que, no passado, estendia sobre quase todo o litoral brasileiro. Apesar de sua proximidade a dois dos maiores capitais industrializados do país – Curitiba e São Paulo –, o Vale do Ribeira foi convenientemente esquecido no tempo. A densidade populacional da região é baixa, sendo que a economia dos municípios é atrelada à agricultura familiar.

Bacia hidrográfica: É um rio brasileiro que compõe a Bacia Ribeira e atravessa a Serra do Mar
Extensão:
 470 km
Trecho navegável:
 Era navegável desde o mar até a cidade de Registro, que abriga um importante porto
Principais cidades: Este rio nasce em Iporanga, próximo à divisa com o Paraná e passa por Eldorado, Sete Barras e Registro
Percorre os estados de: São Paulo
Período de estiagem: A região apresenta um clima tropical quente, com altas temperaturas no verão. Uma particularidade sobre este rio é que foi construído um canal em sua foz, que reduziu seu percurso e acabou por assoreá-lo
Período de chuva: Temperaturas amenas no autono e inverno, com altas precipitações
Unidades de Conservação: O Vale do Rio Ribeira foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade, em 1999 e abriga boa parte de Mata Atlântica em seu território. Nesta região, estão situados o Parque Estadual do Rio Ribeira, Parque Estadual da Ilha do Cardoso, Parque Estadual de Jacupiranga e Estação Ecológica Juréia-Itatins.